Sobre o Oasis

Quando a banda entrou no palco, ao som de Fuckin’ in the Bushes, o Gigantinho começou a ruir. As estruturas quebraram, o teto desabou, as vigas despencaram, o concreto não resistiu e cedeu, foi tudo pro chão de uma vez só.

De pé ficaram apenas a música, a sintonia, o delírio, a diversão, as guitarras certeiras, os vocais emocionados, o coração batendo mais forte e o maior refrão da história do universo em Don’t Look Back in Anger, que de tão intenso é capaz de criar vida.

Eu queria encontrar palavras pra descrever, eu realmente queria. Mas “cast your words away upon the waves / sail them home with acquiesce”, como cantou Noel na arrebatadora The Masterplan. Tudo que sei é que ontem algumas notas alcançaram o inacreditável, e tocaram o impossível. Eu estava certo, o Gigantinho não resistiu e foi ao chao. No lugar dele, a música do Oasis construiu seu mundo próprio. E eu estava lá.

Anúncios

4 comentários sobre “Sobre o Oasis

  1. Υou actuаlly make it ѕеem гeally eаsy with your presеntation but I find this matter tο be actually somеthing ωhich I thіnk I might by no mеаns understand.
    It sοгt of feеlѕ toο complicаted and extremely wide for me.
    I аm lοoking ahead foг уour nеxt
    submіt, I will attempt to gеt the hang of it!

    Look at my weblοg … skin lightening forum

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s