Copas

Resultados e informações sobre torneios nacionais e internacionais:

CAMPEONATO GAÚCHO
Juventude 1 x 0 Internacional

O Sport Club até tentou catimbar exageradamente para sair de Caxias com um empatezinho – o que não é demérito, já que qualquer outro time pequeno teria feito o mesmo – , mas Fernandão, como bom craque que é, vestiu a touca do time e decidiu.

CAMPEONATO MINEIRO
Cruzeiro 5 x 0 Atlético – MG

Mais do que o Cruzeiro, o algoz do Atlético foi o fato de que este é o ano do centenário do clube – e todos sabem que, por lei, uma equipe precisa fazer pelo menos um fiasco na temporada em que completa 100 anos.

CAMPEONATO PAULISTA
Ponte Preta 0 x 1 Palmeiras

O baixinho Kléber usou a cabeça e colocou o verdão na frente nessa disputa, mas a Ponte não quer ver tudo por água abaixo e vai estar com a macaca no Parque Antártica. O bom é que, caso o Palmeiras realmente seja campeão, o uísque 12 anos estará no ponto para a comemoração.

CAMPEONATO CARIOCA
Flamengo 1 x 0 Botafogo

A Estrela Solitária, pra variar, entrou em campo vestindo amarelo. Obina marcou o único gol da partida, deixando os flamenguistas perto de ter um título para comemorar e a mídia de ter um motivo a mais para falar da equipe. Ainda bem que o Fenerbahçe não avançou na UCL, pois o combo “campeão carioca + Zico, o Flamengo na Europa” seria difícil de aturar.

CAMPEONATO PARANAENSE
Coritiba 2 x 0 Atlético – PR

O Coxa venceu e está com a mão na taça, mas o CAP não vai cruzar os braços porque está de cabeça nessa disputa, e pretende quebrar as pernas do Coritiba no jogo de volta. É bom o time do técnico Dorival Jr. ficar de olho.

CAMPEONATO CATARINENSE
Figueirense 1 x 0 Criciúma

O Figueirense precisa de pelo menos um empate. O Criciúma, de no mínimo 1 a 0 pra levar pra prorrogação. Nesse meio tempo, as equipes treinam com afinco em praias e lugares paradisíacos, que se opõe completamente ao futebol apresentado pelos dois times.

LIGA DOS CAMPEÕES DA EUROPA
Barcelona 0 x 0 Manchester United
Ao contrário de Obina, Eto’o passou em branco. Os unidos de Manchester entraram dispostos a praticar o mais vistoso e clássico futebol inglês, ou seja, foram ao Camp Nou para não jogar, guardando a decisão para a volta em Old Trafford. Visto que os Red Devils ainda não perderam para o Internacional na sua história, eles levam vantagem.

Liverpool 1 x 1 Chelsea
Um clássico britânico. Na volta, aposto num empate em -2 a -2, com o Liverpool passando à final após dezoito cobranças de pênalti, e realizando uma comemoração avassaladora no chá das cinco.

Anúncios

Espanha


O GP de Barcelona, que não fica em Barcelona, mas petinho, começa nesse domingo às 9 horas da manhã, horário de Brasília.

Se tu não quiser ver a corrida, pois ela é típicamente chata, saiba que o Pole é o finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari. Normalmente o Pole é o vencedor da corrida, porque ninguém consegue ultrapassar ninguém nesse GP. Fernando Alonso, com bem pouquinha gasolina, conseguiu posicionar a Renault em segundo. Ele fez isso pra ver se amanhã enche de gente no circuito, já que nos últimos 3 anos ele sempre esteve brigando pela vitória e neste ano ele não vai conseguir. Pelo menos é o óbvio. E é por isso que venderam menos ingressos esse ano, já que Alonso é o único Espanhol (na real ele não é daquela região ali, e lá eles são tipo a gente, “mais gaúchos do que brasileiros”, mas enfim, é de perto..) na corrida.

Bom, acho que muitos vão ler esse post só depois da corrida, mesmo assim, o recado tá dado. A Ferrari tá melhor que a “rapa”. Depois vem a BMW e a McLaren. E só depois o resto.

De especial, o Rubinho vai completar um caralhão monte de GPs largados e se igualar ao Ricardo Patrese. Acho que é a notícia mais interessante desse GP.

PS: AAhh!! Foi num GP da Espanha que o Senna venceu o Mansell em 1986, por 0,014 segundos. Show né! Mostraram isso no intervalo do treino hoje. Mas a corrida foi em Jerez De la Fronteira. Se não me engano, em 1997, no treino, 3 carros fizeram exatamente o mesmo tempo também. Um deles foi o Frentzen… Baita curiosidade!!

Boa prova a todos!

Série Cenas Cataclísmicas

Existem muitos critérios para definir uma cena como “inesquecível”: diálogos, trilha, fotografia, plano, enquadramento, strip de certas atrizes, entre outros. Só que a convivência harmoniosa destes elementos é apenas o básico para se fazer um grande filme – para uma cena ser inesquecível, ela precisa de algo mais. Precisa de um momento grandioso, um intervalo de pura inspiração, um gol aos 46…

Depois de muito confabular, colocando os elementos cenográficos em equações narrativas para determinar seu grau de importância, cheguei a um conceito absolutamente científico e racional para identificar uma cena inesquecível. E a ele dei o nome de “Eu Queria Estar Lá! (EQEL!)”.

O EQEL! é importante porque abrange não apenas questões cinematográficas, mas também conceitos subjetivos que transformam uma simples encenação em uma idealização… mais ou menos que nem um sonho, só que com mais lógica. Assim, o EQEL! alcança todas as condições necessárias para definir uma cena inesquecível, pois trabalha tanto os aspectos técnicos quanto emocionais. É aquela história de inspiração e transpiração que tem em qualquer e-mail de auto-ajuda.

Pois bem. Existem algumas cenas que possuem lugar cativo no meu coração link dos favoritos, justamente porque, além de contar com um plano cenográfico extremamente inspirado e harmonioso, atingem o grau de 1 (um) EQEL! na minha pessoa. Então, quando estiver sem assunto nenhum pra coluna, vou postando elas aqui – afinal, um pouco de filmes numa coluna sobre cinema não deve fazer mal, certo?

Realidade, tremei

Meus conhecimentos de geografia são escassos, mas tenho quase certeza de que o Brasil situa-se em apenas uma placa tectônica, embora os gaúchos mais exaltados possam tentar separar o Rio Grande do Sul em uma placa própria.

A questão é que isso invalida completamente a ocorrência de terremotos por aqui, certo? Quer dizer, não há como ter atrito se existe apenas uma estrutura. É quase tão impossível quanto tirar o resto de maionese do pote usando uma faca. Não dá.

Entretanto, aconteceu. E algo assim merece uma explicação detalhada, pois desafia as leis da Física, da Probabilidade e, ainda pior, contradiz o que aquela tua professora da sétima série falou. Mas embora pareça complexa à primeira vista, a coisa torna-se realmente simples quando conseguimos ver o quadro todo, ligando os eventos absurdos (cito em ordem descronológica, ou seja, os últimos são os primeiros):

Bloqueio do YouTube no Brasil; japoneses plantando melancias quadradas; baixinho da Kaiser namorando a Karina Bacchi; título conquistado pelo timezinho que mora na beira do lago; tsunami.

Todos, curiosamente, de 2004 pra cá. Todos até então impossíveis, efeitos colaterais da distorção da realidade causada por um acontecimento absolutamente surreal. Todos presentes de grego.

Padre voador desaparecido!

Padre que voava pendurado em balões desaparece no litoral de Santa Catarina

A Marinha encontrou os restos dos balões, mas o padre voador Adelir de Carli continua desaparecido. O Cataclisma 14 tem algumas considerações a fazer:

– Ele foi pro céu.

– Ele tá com a bola cheia.

– Mais um padre com o ego inflado…

– Ele tá um nível acima dos outros padres e do mar.

– Ele não precisa do GPS: Deus sabe onde ele está.

– Ele dispensou a Stairway to Heaven.

– Ele devia estar com a cabeça nas nuvens.

– Ele foi benzer a óstia com “o cara”.

– Ele foi seguir os passos de Deus… nas nuvens.

– Ele foi ver de perto o sexo dos anjos.

– Ele foi vender balão na Deusney World.

– Ele foi ver se achava o Grêmio lá de cima.

– Esse aí vai longe.

– Esse padre tá meio altinho…

– O mar não tá pra padre.

– Essa moda de festa balonê chegou até a igreja…

– Não há porque se preocupar: pra baixo todo santo ajuda.

– O que DIABOS ele estava pensando?

– Se ele for encontrado em Floripa, foi porque caiu em tentação no El Divino.

– Se ele reaparecer em 3 dias, a comunidade católica vai ficar em chamas.

– A próxima aventura vai ser Bungee jumping do Cristo Redentor. Ou Rafting no Rio das ANTAS.

Caiu na área é peixe

Futebol é uma coisa simples: 22 jogadores em campo precisam fazer a bola cruzar a linha de fundo, dentro de um espaço determinado por duas traves e um travessão. O gol é a celebração máxima do esporte porque ele é a definição desse objetivo. É o momento crucial, o resultado de uma construção metódica ou caótica que buscou sempre essa finalidade. E muitos jogadores aprenderam esse conceito ao longo da carreira, tornando-se exímios atacantes que, na primeira oportunidade, (re)descobrem a rede

Um deles, entretanto, pareceu nascer com tal objetivo pronto, como se os segredos da área fossem um livro aberto à sua frente. Durante 20 anos, Romário foi o especialista em definir e decidir. Jamais tomei conhecimento de outro centroavante com tamanha desenvoltura, precisão, criatividade, inspiração e outros adjetivos que enaltecem o craque (no melhor sentido da palavra, e não no que é usado hoje em dia). A gestação de seus gols era caótica, pois de Romário saíam jogadas sobrenaturais – entretanto, assim como há ordem no caos, a lógica da bola era a de sempre procurar os pés do baixinho. E de lá para o fundo das redes.

Desconfio que o artilheiro, ao invés de nascer, tenha sido plantado e cultivado em algum campo de futebol. É a única explicação possível. Quer dizer, de que outra forma a ciência justificaria um cara de um metro e sessenta e nove cabecear livremente entre os muros da defesa sueca, na semifinal da Copa de 94? Depois dessa, Romário tem todo o direito de virar pra Isaac Newton e dizer “chuuuuuuuuuuuuuuuuuuuupa”. Que outro centroavante pode debochar das leis da física?

A verdade é que ele pertence à região da grande área, faz parte dela. Um não é completo sem o outro. E agora que Romário de Souza Farias se aposentou de fato (é o que parece, pelo menos), há um buraco nos campos de futebol do mundo todo. Porque “gol” e “Romário” são palavras indissociáveis. São a mesma coisa. São o ponto alto do espetáculo.

Com vocês, futebol:

Santa repetição, Batman!

Super Herói – O Filme (Superhero Movie)
1/5

Direção(?): Craig Mazin
Roteiro (?): Craig Mazin

Elenco
Drake Bell (protagonista de cenas cover de Homem-Aranha)
Leslie Nielsen (ator famoso no gênero que aparece para tentar dar status ao filme)
Resto

Indicações para a realização de Super Herói – O Filme
De: Produtor Sem Imaginação
Para: Craig Mazin

Caro Sr. Mazin: dada a sua contribuição nos rentáveis Todo Mundo em Pânico 3 e Todo Mundo em Pânico 4, decidimos dar um voto de confiança ao sr., pois barateia o custo da produção acreditamos no seu talento. No entanto, dada a sua pouca experiência como Diretor, nós, os produtores, por meio deste, viemos sugerir algumas direções a ser tomadas no decorrer da produção:

– Nosso público alvo são os adolescentes – lembre-se, então, que eles pensam em apenas cinco coisas: sexo, transa, pegação, fornicar e status social. Ou seja, 90% das piadas do filme versarão sobre estes temas;
– Absolutamente TODOS os objetos em cena devem acertar as personagens em algum momento, criando piadas físicas extremamente originais e que nunca foram vistas nas videocassetadas;
– Quanto ao item acima, dê preferência por regiões do corpo com maior sensibilidade e relativas ao ato sexual (variações de “bolada no saco”);
– Apenas relembrando: a maioria das piadas deve ter referências sexuais, pois isso é engraçado;
– Eis aqui uma idéia genial: coloque uma velhinha FLATULANDO repetidamente. Ela pode até flatular perto de uma vela e fazer o fogo espalhar, como uma verdadeira Debi e Lóide;
– Evite ao máximo selecionar elementos comuns nos filmes de super-heróis e usá-los em uma trama própria, como foi feito na série Corra Que a Polícia Vem Aí. O ideal é apenas copiar cenas famosas, adicionando uma piada sexual e/ou física;
– Por falar em sexo, não se esqueça que ele deve estar presente, hein?
– É indispensável que apareça um sujeito obeso massageando seu torso peludo. Hahahaha, isso é tão engraçado que nem consigo parar de rir. Hahahaha;
– Também imprescindível é a presença de uma afro-americana fazendo escândalo, como se estivesse no programa da Márcia Goldschimit;
– Mas as piadas sexuais vão dominar a projeção. Piadas sexuais, não se esqueça;
– Por falar em piadas sexuais, fechamos um contrato com a Pamela Anderson. Arranje uma cena onde ela apareça com um decote maior do que o ego dos sãopaulinos.

O resto deixamos a cargo de seu bom gosto e texto elegante. Desejamos um excelente trabalho e aguardamos com expectativa os resultados.

Att.
Produtor Sem Imaginação

O início do fim

Esses dias, depois de finalizar um projeto importantíssimo, desliguei o computador normalmente e fui até a cozinha pegar um copo de bebida não-alcóolica. Para minha surpresa, quando retornei ao quarto vi que a o dito-cujo ainda estava ligado, e no monitor pairava a mensagem “Instalando atualizações. Por favor, não desligue o computador, quando a atualização terminar ele irá desligar sozinho”, ou algo remotamente semelhante.

Não sei se vocês perceberam a gravidade da situação: um aparelho, uma máquina, desobedeceu a uma ordem DIRETA do ser humano que, nas circunstâncias, tem (ou deveria ter) o comando absoluto da situação (mais ou menos como o Ricardo Teixeira na CBF ou os produtores de LOST sobre a vida dos fãs do seriado). Ora, se eu quisesse as atualizações, teria entrado com uma série de comandos que permitiriam ao computador realizá-las.

Mas de alguma forma a máquina se rebelou e tomou decisões por conta própria. Tenham medo, pois este é o primeiro passo para que os chips e placas de rede dominem o mundo – um deles, inclusive, já assumiu o governo do Estado da California. Logo estaremos enfrentando robôs avançados, com armas de última geração, estratégias implacáveis e frases de efeito batidas. A conquista já começou.

E se as impressoras resolverem entrar na guerra, que Deus tenha piedade de nossas almas.