Euro 2008 – Final

Espanha 1 x 0 Alemanha
Gols:
El Niño Torres, na hora certa’

Um centroavante de verdade nunca é apenas “um centroavante”, e sim “o centroavante”. Pois Fernando Torres, que passou o torneio inteiro com apenas um tento marcado, abraçou-se à mística da camiseta 9 e, no momento mais importante da partida mais importante, no lance crucial, colocou a bola onde todos os espanhóis sonharam por 64 anos. A Espanha venceu, e após todo esse tempo indo ao banheiro fantasiar com o troféu, finalmente faturou o título. E depois dessa o Botafogo passa a ser o favorito para o Brasileirão.

O saldo final foi positivo: grandes equipes, grandes apresentações e partidas memoráveis. A Euro 2008 fez a Copa de 2006 parecer um torneio de botão. Tomara que as coisas mudem e na África, em 2010, o bicho pegue de vez.

Anúncios

Euro 2008

Alemanha 3 x 2 Turquia
Gols: Schweinsteinger, 26’, Klose, 80’, Lahm, 90’ (Alemanha); Boral, 21’, Senturk, 86’ (Turquia)
A Turquia foi com tudo, atacando sem reservas, só que a Alemanha é um time tão pragmático, mas TÃO pragmático, que faz apenas o necessário pra vencer. E é um time tão chato, mas TÃO chato, que repetiu exatamente o placar do último jogo…

Espanha 3 x 0 Rússia
Gols: Xavi, 49’, Guiza, 73’, Silva, 81’
Ao contrário da Holanda, a Espanha foi inteligente e encontrou a Xavi para vencer os Russos. Trocadilhos à parte, com a vantagem no placar foi questão de tempo até Guiza – aproveitando uma assistência cinematográfica e digna de Oscar por parte de Fabregas – ampliar. No finalzinho o volante do Arsenal ainda deixou Silva na cara do gol, me fazendo sair pelas ruas atrás de uma camiseta escrito “Eu (coração) Fabregas”.

Euro 2008

Croácia 1(1) x (3)1 Turquia
Gols: Klasnic, 119’ (Croácia); TEORIA DO CAOS, 121’ (Turquia)
Só mesmo uma tese científica que coloca as expressões “borboleta” e “furacão” na mesma frase pode explicar o que aconteceu nesse jogo. Junto com a Croácia, foram eliminadas também as populações masculinas de ambos os países, no que deve ter sido o maior número de infartos simultâneos da história.

Holanda 1 x 3 Rússia
Gols: Van NisterHEROI, 85’ (Holanda); Pavlyuchenko, 55’, Torbiski, 112’, Arshavin, 115’ (Comunas)
A Holanda não era o time mais badalado à toa: possuía uma equipe fulminante, bem entrosada, técnica, inteligente, veloz, criativa, entre outros adjetivos marcantes. Era o melhor time da Euro. Era pra ser a campeã. Só que esqueceram de avisar os russos disso, então eles simplesmente espremeram a Laranja Mecânica em um suquinho de fácil digestão.

Itália 0 (2) x (4) 0 Espanha
Gols: não dessa vez
A Espanha está nas semifinais. Não apenas isso, como mostrou que tem culhões, passando pela objetiva e irritantemente eficiente Itália. Algo de muito estranho está acontecendo. Vou ficar olhando para o céu, não quero perder a chegada dos OVNIs.

Euro 2008

Croácia 1 x 0 Polônia
Gols: Klasnic, 53’
Sem conseguir ingressar ainda na União Européia, a Croácia pelo menos carimbou de forma convincente sua passagem para o G-Quartas de Final da Eurocopa.

Alemanha 1 x 0 Áustria
Gols: BALLACK ROCKET LAUNCHER!, 49’
Depois da invasão de atrizes pornô nos treinos, o time alemão foi todo moído pra pelada e ganhou sobrevida na competição graças a um tiro no ângulo desferido por Ballack, que fez a Divisão Panzer dos nazistas parecer um ataque com bexigas d’água.

Itália 2 x 0 França
Gols: Pirlo (pênalti), De Rossi
Nada como um torneio mata-mata após o outro. Itália classificada.

Holanda 2 x 0 Romênia
Gols:
Huntelaar, 53′, Van Persie, 86′
Mudaram as peças, mas o carrossel continou o mesmo; do outro lado, a Romênia foi claramente prejudicada pela tradição da Itália em se classificar no último minuto.

Espanha 2 x 1 Grécia
Gols: De La Red, 60’, 88’, Guiza (Espanha); Charisteas (Grécia)
A Espanha virou o jogo, saindo com a vitória – falta saber se virou um time de homens, também, ou se já fizeram o check in online pra voltar pra casa no domingo. Já a Grécia fez o que se esperava dela: nada.

Rússia 2 x 0 Suécia
Gols: não dá pra pronunciar o nome deles
Interessante esse time da Rússia: abriu caminho em campo com a foice pra depois ESMAGAR os suecos com o martelo. Uma vodka não faria tanto estrago.

Alemanha 3 x 2 Portugal
Gols: Schweinsteiger, 21’, Klose, 26’, Ballack, 61’ (Alemanha); Nuno Gomes, 39’, Helder Postiga, 86’ (Portugal)
A Alemanha venceu com um gol ilegal de Ballack, em um lance onde o goleiro Ricardo saiu displicente como qualquer funcionário público. Portugal até meteu uma pressão e deixou o jogo tão tenso quanto um filme do Shyamalan, mas no final a galera do chucrute engoliu a do bolinho de bacalhau.

Euro 2008

Croácia 2 x 1 Alemanha
Gols: Srna, 24’, Olic, 62’ (Croácia); Podolski, 78’ (Alemanha)
Aparentemente os alemães se afogaram no chope comemorando a primeira vitória, pois nesta partida a blietzkrieg veio por parte da Croácia: a equipe venceu, convenceu e já tem seu ingresso pras quartas-de-final garantido.

Áustria 1 x 1 Polônia
Gols: Roger, 30’ (Brasil, Polônia); Vastic, 93’ (Áustria)
Jogando mais recuada do que o senso de ética dos brasileiros, a Polônia foi premiada com um gol ilegal – porque o atacante estava impedido e porque foi feio -, mas melhorou no segundo tempo e só não marcou mais pois o goleiro Macho, ao contrário do que indica seu nome, catou muita bola. Os austríacos empataram com uma estratégia italiana: pênalti a favor nos descontos.

Itália 1 x 1 Romênia
Gols: Mutu, 54’ (Romênia); Deuses do futebol, através de Panucci, 55’ (Itália)
E continua o planejamento da Itália para se classificar no saldo de gols.

Holanda 4 x 1 França
Gols: Kuyt, 9′, Van Persie, 58′, Robben, 71′, Sneijder, 91′ (Holanda); Henry, 70′ (França)
A Holanda simplesmente SOCOU a França pra dentro do gol. Foi quase pornográfico. Ajoelhei-me e chorei copiosamente em reconhecimento ao futebol MAGISTRAL apresentado pela versão atualizada da Laranja Mecânica.

Espanha 2 x 1 Suécia
Gols: El Niño Torres, 15’, Villa. 92’ (Espanha); Ibracadabra, 34’ (Suécia)
Jogo parelho. Villa aproveitou um momento de desatenção, onde os jogadores suecos estavam admirando suas torcedoras, e disparou na artilharia da competição. Linda demais essa camiseta da Espanha.

Rússia 1 x 0 Grécia
Gols: Zyryanov, 32’
Cadê o futebol “de resultado” (leia-se “de sorte”) da Grécia? Melhor momento do jogo foi quando Stelios entrou para reforçar a equipe grega – juro que ouvi ele gritando “THIS IS SPARTA!” ao pisar no campo.

Suíça 2 x 0 Portugal
Gols: Yakin, 70’, 81’
Retribuindo a gentileza da Suíça que, como boa anfitriã, deixou os convidados passarem para a fase final, Portugal entrou com o time misto, a cabeça nas nuvens e o futebol no banco de reservas. Vitória merecida, e bela homenagem dos jogadores ao técnico no final.

República Tcheca 2 x 3 Turquia
Gols: Koller, 33’, Plasil, 61’ (Rep. Tcheca); Turan, 74’, Nihat, 86’, 88’ (Turquia)
Provavelmente a melhor partida da Euro, e não foi transmitida. Bando de turco fiadaputa…

Euro 2008

França 0 x 0 Romênia
Gols: todos no outro jogo do grupo.
O futebol apresentado pela França foi cinematográfico, mas da escola francesa de cinema: chato, pretensioso e sem chegar a lugar nenhum. Já a Romênia mostrou que pode sobreviver ao “grupo da morte”.

Holanda 3 x 0 Itália
Gols: Van Nistelrooy, 26’, Sjneider, 31’, Van Bronckhorst, 79’
A Itália começou mal. Muito mal. Não podia ter começado pior, acho. Então, dado o histórico da equipe, torna-se favorita ao título.

Espanha 4 x 1 Rússia
Gols: Villa, 20’, 44’, 75’, Xico Fabregas, 91’ (Espanha); Pavlyuchenko, 86’ (Rússia)
Absolutamente fulminante essa equipe espanhola, o suficiente para fazer jus ao apelido de “Fúria”, mas da Espanha sempre se pode esperar uma botafogueada grande. Os Russos aparentemente pararam de comer criancinhas e começaram a comer a bola, jogando com rapidez, entrosamento e técnica. Faltou para eles sorte e ter um Villa no ataque.

Suécia 2 x 0 Grécia
Gols: Ibracadabra, 67’, Hansson, 72’
O gol de Ibrahimovic foi uma pintura, digno de ser exposto no Louvre. Cinco minutos mais tarde Hansson fechou o placar, em um gol tipicamente Winning Eleven e fazendo a Grécia dançar ao som de Mmbop. Bem feito, timezinho escroto esse dos gregos…

Portugal 3 x 1 República Tcheca
Gols: Deco, 8’, Cristiano Ronaldo, 18’, Quaresma, 91’ (Portugal); Sionko, 17’ (República Tcheca)
O jogo até foi equilibrado, a Tcheca tava mais confortável em campo, Portugal tinha dificuldades, mas no segundo tempo uma boa jogada do brasileiro português Deco deixou Ronaldo em condições de finalizar. Com a entrada do EDIFICIO Koller os tchecos partiram alucinadamente para o ataque, mas em um lance bizarro tomaram o terceiro gol.

Suíça 1 x 2 Turquia
Gols: Yakin, 31’ (Suíça); Senturk, 56’, Turan, 92’ (Turquia)
A Turquia foi melhor no futebol. A Suíça foi melhor no pólo aquático. Um empate até seria justo, mas com a BOMBA que o terrorista turco soltou nos acréscimos a anfitriã foi pro saco e Felipão já pode comemorar a vaga nas quartas.

Euro 2008

Suíça 0 x 1 República Tcheca
Gols: Sverkos, 71’
De um lado o ferrolho suíço, uma defesa sólida e bem posicionada. Do outro, Petr Cech. Ambos se equivalem, mas o piá Sverkos aproveitou que a defesa da equipe adversária estava neutralizada e marcou. Os suíços até distribuíram um chocolate no final, mas não conseguiram dar no meio da Tcheca.

Portugal 2 x 0 Turquia
Gols: Pepe, 61’, e Raul Meirelles, 93’
Após imitarem seus irmãos lusitanos do Vasco e ficarem com o vice em 2004, os portugueses começaram bem, com um gol de Pepe – que mostrou ser um zagueiro que sabe marcar – e outro de um cara lá após um contra-ataque alucinante. Já os turcos não mostraram muita coisa, exceto o desfile dos melhores nomes que um narrador pode pronunciar – não há como não simpatizar com um time cujo meia se chama Kazim Kazim.

Áustria 0 x 1 Croácia
Gols: Modric, 4’ (Pênalti)
Embora sem seu famoso uniforme “toalha de mesa”, a Croácia entrou com fome de bola, achando que a fraca Áustria seria um prato cheio – entretanto, após marcar o gol, a equipe dos bálcãs resolveu tirar uma sesta, deixando os austríacos tomarem gosto pelo jogo. Mas ficou nisso, e ninguém pode reclamar da arbitragem, pois o pênalti existiu sim: a Áustria não foi garfada.

Alemanha 2 x 0 Polônia
Gols: Podolski, 20’ e 72’
Em um jogo truncado, o ataque fez a diferença: por duas vezes (uma sem querer) o polonês Klose deixou o também polonês Podolski em condições definitivas de marcar, deixando sua equipe em vantagem na estréia. Infelizmente para a Polônia a globalização tomou conta do mundo, e os dois poloneses citados acima jogam na seleção alemã.

Europa é a moda

Já que virou moda viajar pra Europa antes, depois ou durante a faculdade, dando uma de mochileiro e descobrindo que a vida não é exatamente como os road movies, resolvi conhecer o velho continente também, mas através de um dos melhores e mais divertidos caminhos: o futebol.

Amanhã começa a Eurocopa, maior torneio continental entre países do mundo (seria um grande título se houvessem uns trinta continentes…). Assim como na Copa do Mundo de 2006, farei uma cobertura completa, detalhada, parcial, preconceituosa e absolutamente nonsense do torneio. A palavra do momento é “diversão”, os trocadilhos estarão por todo o lado e os comentários favorecerão SEMPRE as equipes para as quais estou torcendo.

Tentando organizar a algazarra, os posts serão sempre aos domingos e quartas de noite, com relatórios sucintos sobre cara partida. E o melhor de tudo é que o Brasil não participa da competição, ou seja, nada de Mineiros e Julios Baptistas dando o ar da graça na telinha.

Então, que role a pelota (e de preferência as pancadarias e as confusões também).