Gafe do Terra é de outro planeta


“GAZA: Com reforços, São Paulo faz primeiro treino”
Capa do Terra em 12/01/2009

E não é porque a gafe aconteceu há duas semanas atrás que o Cataclisma 14 vai deixar de fazer algumas considerações a seu respeito:

– Pré-temporada do São Paulo prioriza preparação para o mata-mata.

– O São Paulo está realmente se armando para 2009;

– Muricy dá o recado: “Queremos chegar preparados para as Eliminatórias”

– BOMBA: São Paulo contrata Washington;

– Washington (dir) irá reforçar o ataque aéreo… na invasão ao território palestino?!

– A temporada de futebol no Brasil promete ser uma guerra;

– Amistoso em Gaza terá estrelas do Al-Ittihad, Hamás, Al-Qaeda e Al-Jazeera.

– Muricy afirma que, este ano, a equipe vai estar com todo o gás;

– Em sacada de marketing, SPFC faz pré-temporada unindo trabalhos físicos, táticos e… humanitários.

– A força das minorias: bambis se juntam a judeus em invasão na Palestina.

– Richarlyson não jogará: promessa de 40 virgens pode ser o motivo;

– Rogério Ceni não vestirá mais a faixa de capitão, e sim a faixa de Gaza;

– Elenco palestino está mais acostumado a dar o sangue em jogo que o clube paulista;

– Camarote especial terá presenças ilustres dos ídolos Maomé, Moisés e Telê Santana.

– Confederação altera local do jogo em cima da hora porque o time da casa não tem casa.

Me joga na parede e me chama de Diego

A acusação de estupro contra Robinho – que deve ter deixado seu companheiro Diego ENCIUMADO na Alemanha, uma vez que que Little Robbin anda abaixando as calças de estranhos – nada mais é do que outro declínio em uma carreira repleta de CHOCARRICES. Estamos falando do menino (nada) prodígio que fez beiço e ficou emburrado porque o Santos não queria liberá-lo para o Real por um valor modesto; do MULEQUE que desembarcou na Espanha e, uma vez que a equipe madrilena não o tornou o melhor do mundo através de um PASSE DE MÁGICA, armou um TRAMÓIA com Felipão Big Phil para se transferir até o Chel$ea.

Entretanto, o destino estava sem gargalhar há bastante tempo e resolveu a situação jogando Robinho no PROJETOS DE MANCHESTER, empresa time onde o pirralho coleciona mais confusões do que gols. Confusão na transferência, confusão na viagem ao Brasil, confusão porque não tá rendendo… Mas na real, o que mais o desqualifica como jogador, atleta e ser humano é o fato de ser dono da pior forma de comemorar gols da história:

Robinho queria ir pro Chel$ea, mas acabou chupando o dedo

Daí quando a gente se lembra que esse é o “jogador-símbolo” da era Dunga e da atual seleção, fica fácil entender porque a bola da equipe canarinho está quadrada, murcha, furada e com hérnia. É provável que Kaká – ironicamente o jogador com mais culhões daquele time – assuma esse papel a partir de agora. Mas, enquanto isso, temos a ilustração perfeita de que o “futebol-muleque” não é nada além de irresponsável, impotente e idiota.

(Só uma coisa: se Robinho for considerado culpado e for preso, alguém peça pra levarem o GILBERTO SILVA junto, por favor. Tudo indica que só assim pro Dunga parar de convocar o cara.)

Post para atrair leitores

No BBB9, BARACK OBAMA e os PEITOS DA PAMELA ANDERSON apostaram que KAKÁ não vai para o MANCHESTER CITY, pois a CRISE FINANCEIRA MUNDIAL e o AQUECIMENTO GLOBAL estão colocando o planeta no PAREDÃO. Com a convocação de RONALDINHO GAÚCHO para o OSCAR 2009, as LÉSBICAS preferem ficar assistindo o OVNI QUE APARECEU NA POSSE DE OBAMA.

Enquanto a GLOBO MENTE e a LUANA PIOVANI ARRANJA CONFUSÃO, o RONALDO DO CORINTHIANS fica reclamando de BARRIGA CHEIA.

Curtas

Ghost World -Aprendendo a Viver – 3/5
Um filme tipicamente indie, com aquelas pessoas sempre de cara emburrada, postura relaxada e que são estranhas apenas por serem estranhas, sem que isso contribua muito para a trama. Mas com um comentário social aqui, outra acolá, uma piada inspirada, consegue ser uma diversão quase relevante.

Jogos do Poder – 4/5
Mais do que as bombas inteligentes, as armas com mira telescópica e as atitudes de Charlie Wilson, as coisas mais certeiras e explosivas do filme são os diálogos afiados.

À Procura da Felicidade – 3/5
Esse filme é como a seleção italiana: todo mundo conhece, sabe como joga, sabe o que vai acontecer, mas ainda assim ele, de certa forma, funciona. E Will Smith já tá pedindo passagem no time de grandes atores faz um tempo.

Bonequinha de Luxo – 4/5
O começo é meio frenético demais, muita coisa acontecendo, um clima quase pastelão em algumas pasasgens. Mas logo a história engata de uma forma absurdamente carismática, alternando ótimos diálogos (“eu nunca tomei champagne antes do café da manhã. Durante, várias vezes. Mas antes nunca”) com excelentes atuações e grandes personagens.

Os Trapaceiros – 3/5
As boas piadas acabam soterradas por um falatório que, ao contrário do que acontece em outros filmes do Woody Allen, acaba tornando a película monótona. Na real, a partir da metade é que a produção meio que desanda, se arrastando em torno das mesmas situações. Mas a cena da água já vale o filme.

Um Jogo de Vida ou Morte – 1/5
Por incrível que pareça, a melhor e mais inteligente coisa desse filme é o batido título com que foi distribuído aqui no Brasil. E eu simplesmente não consigo levar a sério qualquer filme que tenha o Jude Law.

Nixon
Cobrindo quae 70 anos da vida do ex-presidente, o roteiro de Oliver Stone vai e vem no tempo tal qual a Luma de Oliveira na Playboy. No entanto, apesar da confusão inicial e de não ilustrar de forma clara o Watergate e nem mesmo se aprofundar muito na personalidade de Nixon (algo que ficou faltando em Alexandre, do mesmo diretor), não tem como o cara não admirar um filme sobre política que possui diálogos do tipo “aceite a derrota: eles roubaram de forma justa e limpa”.

Get your ears off

É engraçado como as coisas são engraçadas: passei um tempão com água na boca, esperando pelo novo disco do U2, ansioso, cuidando todas as novidades, lista de músicas, capa do álbum, etc.

Hoje, ao descobrir que o novo single, Get Your Boots On, estava passeando pela www, virei a internet do avesso só pra finalmente ouvir a música nova. E, curioso, assim que terminou a canção, a primeira coisa que veio na minha cabeça é que eu preferia não ter ouvido.