Dúvida cruel

Será que George W. Bush vai propor uma invasão a Mianmar para libertar o seu povo, igual ao que fez no Iraque em 2003? Ou será que só vai tomar alguma atitude caso descubram uma farta fonte de petróleo por lá?

Anúncios

Casados

Acho que dá pra pensar na relação entre povo e governo como a de um casal em certos pontos. Como em toda relação, é preciso ceder em alguns momentos para poder ganhar em outros, conseguindo assim estabelecer um convívio harmonioso.

A noticia que li hoje de manhã traduz bem essa analogia: na mesma página, votação aprova prorrogação da cobrança da CPMF e câmara vota pelo fim das sessões secretas.

Partindo do começo, pra quem não sabe: Medida Provisória é uma espécie de lei tapa-buracos. Essas medidas são menos burocráticas do que as leis convencionais e têm caráter de urgência, por isso são rapidamente votadas. Como o nome já diz, essas medidas têm prazo de validade. Mas como nem tudo é tão claro assim, o pessoal aproveita pra fazer dessas medidas verdadeiros pacotes de leis; e por mais que uma não tenha nada a ver com a outra, elas acabam se tornando farinha do mesmo saco.

Foi o que aconteceu na votação de ontem. A mesma sessão que manteve a cobrança do imposto, decidiu pelo fim do voto secreto. Ambas estavam no mesmo pacote, e a aprovação de uma dependia da outra. Quer dizer, a mão que bate é a mão que alimenta. Ou, voltando ao nosso exemplo, o povo continua sendo o corno, mas pelo menos não vai mais ser o último a saber.

*a medida provisória em questão ainda tem que passar por três novas votações para vigorar.

Segredo de Estado

E mais uma vez a nossa seleção nos faz passar vergonha. A imprensa do mundo todo falando de como eles nos representam mal. Mas, espera um pouco? Me representam mesmo? Então por que é que não seguem a minha vontade? Não correspondem aos meus anseios? O cara que vai pro senado e não traduz a vontade do povo não pode ser chamado de representante!

Nessa terça o Brasil mais uma vez se tornou noticia no exterior por não ser um país serio. Um líder nacional é posto em xeque e sai absolvido. Não por ser inocente, mas por ser influente. Fácil assim. E porque tão fácil? Porque essa brava gente brasileira é representada por covardes que se camuflam sob o véu do tal voto secreto.

Ora, se eu não posso saber quais as opiniões dos meus representantes, como posso ter certeza que de fato estão me representando? E, mais do que isso, como posso cobrar deles as promessas que me fizeram?

Grande parte da solução pra isso esta no veto das sessoes secretas. Se tudo virou um circo, então que se abram as cortinas! Afinal de contas, se fui eu quem escolhi os palhaços que estão no picadeiro, tenho o direito de enxergar seus truques pra poder rir da cara deles tambem!