Série Formandos

Um irmão nem sempre é de sangue: pode não ser parente e ainda assim fazer parte da gangue. O importante, na verdade, é ter a sensibilidade para saber o que é relevante: cerveja à vontade. E, claro, ter noções do esporte bretão, como passe, chute e marcar gol com a mão.

Um irmão nem sempre segue uma linha reta: às vezes, culpa do pneu, capota pro lado e descobre que renasceu. Sai daqui pra São Paulo, Floripa… pro cara, até Arambaré dá pé. “Aqui estou” devia ser o seu lema. Nas festas, nos esquemas. Nas indiadas e nos problemas. De Sul a Sudeste, seja no Funk carioca da hora ou em Vertigo, só se for agora. E se ele diz “não vou”, tem apenas uma explicação: splash and go.

Um irmão nem sempre cresce com a gente: mas se, como todo irmão, ele se faz sempre presente, então nos ajuda a seguir em frente. Do trote à formatura, dos ônibus de madrugada até a lei seca e sua censura. Das madrugadas de 2002 até a Copa chata quatro anos depois. Do cotidiano até Atlântida, com o demônio e o praiano. Um cara cuja presença faz a diferença, pois desde que o conheci até hoje, ele vem Suando a 14.

Anúncios

Série Formandos

Um zagueiro descendente de italianos, que gostaria de se chamar “Corleone” se não me engano. Admirador dos lances mais plásticos do futebol – carrinho, voadora e marcação -, é um dos poucos gremistas que se orgulham de torcer também pela Inter… de Milão.

Um redator descendente do Veríssimo, hábil com as palavras e, eventualmente, com um copo de cerveja cheíssimo. “Dono de opiniões pertinentes” é como o conheço, mas é por estar presente quando a gente precisa de ajuda que eu mais agradeço. E também por contribuir com este blog a fundo, alimentando a nossa idéia de um dia dominar o mundo.

Um conhecedor descendente das novas tecnologias, que carrega na sua mochila a Internet como filosofia. Embora trucador, sobre estes assuntos ele não blefa, posso afirmar, pois mesmo no complicado mar das novidades tecnológicas o cara consegue com facilidade nadar. Portanto, se em uma conversa ele utilizar um termo muito complicado ou desconhecido, não leve a mal: é apenas uma Expressão Digital.

Série Formandos

É uma longa distância de Sorocaba até Porto Alegre, do Pearl Jam até o U2, de trocar o “você” pelo “tu”. Que se dêem os devidos créditos, então, a quem possui esses méritos, além de se responsabilizar pelo visual que este blog tem – mas não paguem em tequila, senão ele dorme e não pode ser acordado por ninguém.

É uma longa distância para percorrer com um Celtinha, mas tinha que ser, pois não é sempre que paulistas e portoalegrenses têm tudo a ver. Radicado aqui pelo futebol e cerveja, veio esse turista que, com certeza, nesta cidade descobriu que o gol é apenas do bolo a cereja. Aliás, como todo bom torcedor do São Paulo, conhece seu lugar: sendo eliminado nas oitavas, inventando desculpas e choramingando sem parar.

É uma longa distância entre o primeiro semestre e uma monografia que preste, garantindo a aprovação. Facilitou bastante, então, ter este sãopaulino ao lado, ajudando em situações boas e ruins e mostrando que Tá Tudo Interligado.